Organização de Jovens Espíritas

Um mundo melhor OJE!

Gente, preciso da ajuda de vcs,

tenho um jovem na minha mocidade que pratica Jiu Jitsu, e segundo a mãe dele, alem dele gostra muito, o esporte tem trazido inumeros beneficios para à ele.

Como ele já tem 14 anos, vai iniciar no curso noções, mas uma pessoa do centro disse que se ele quiser seguir firme na doutrina terá que deixar o espote por se trata de uma luta, eu nunca ouvi nada a respeito, mas gostaria de ter uma opinião mais clara sobre o assunto.

Alguem pode me ajudar, por favor.  

Exibições: 1164

Responder esta

Respostas a este tópico

Oi pessoal.

 

Acho que sempre que existir dúvida a primeira resposta que deve vir a mente é livre-arbítrio. O Espiritismo não contém dogmas, não proibe nada, não tem essa visão de purgatório. Nesse caso, só a própria interpretação vai poder dizer se o esporte está contribuindo ou não para o seu crescimento espiritual ou como mencionado para comunidades.

 

Bom, coloquei os trechos do livro Conduta Espírita de André Luiz e o comentário de Jorge Hessen e não dei minha opinião (até então era achismo, e isso não pode existir numa Doutrina que é baseada na conduta e não na crença). Sobre a passagem "polemica" de "menosprezar o tempo" creio que é só uma questão de interpretação e de não isolar a frase:

 

"se, menosprezando o tempo com defesas pessoais, ou se, valorizando-o com serviço ativo no bem do próximo e a si mesmo. Adianto-lhe, porém, que quem coopera com as Leis de Deus e mantém um comportamento digno, mediante princípios nobres, nada deve temer"

 

Eu concordo com o Jorge e enxergo da seguinte forma: se o jiu-jitsu ou qualquer arte marcial é "serviço ativo no bem do próximo e a si mesmo" isso deve trazer comportamento digno e cooperar com as Leis de Deus. E tenho certeza que os trabalhos nas comunidades quando bem conduzidos só tem a acrescentar na vida das crianças (e principalmente na dos organizadores). Para aqueles que frequentam academia ou treinam por conta própria e encontram paz e equilíbrio interior vão acabar levando isso para o próximo. Aqui, como tudo na vida, é uma questão de se auto-conhecer.

 

Peço desculpas se os trechos ofenderam alguém de alguma forma, mas procuremos manter isso em mente: "Mediante princípios nobres, nada devemos temer".

 

Fiquem com Deus e booooooooooooooom finaaaaaaaaaaaaal de semaaaaaaana!

 

Ands 

Excelente resposta Anderson!!! o//

O que aprendi sobre lutas orientais é que elas somente devm ser usadas como defesa e nunca como ataque, isto de uma forma mais abrangente...Por isso, procure saber como é a filosofia do professor deste jovem ou peça para a mãe descobrir conversando não somente com o professor mas tambem com outras mães...As lutas orientais devem trazer beneficios não somente fisicas mas tambem morais e espirituais(não confundir com doutrina espirita). Apesar da semelhança, existem diferenças... Principalmente na conduta do dia-a-dia deste jovem...Espero que possa ajudar, mas procure outras opiniões...Na verdade, não se deve tolir a vontade dele de fazer o Jiu-Jitsu, já que traz benefcios para ele... Joana de Angelis e alguns outros autores falam algumas coisas sobre este assunto...O Jiu-Jitsu bem colocado deve trazer equilibrio interior e é o que estudamos na doutrina espirita em termos de harmonização, paciência e persistencia...

Boas vibrações a todos.

Na minha opinião, praticar: Jiu-Jtsu, Judo, Karatê ou qualquer tipo de arte marcial não desvirtua o homem do caminho.

Partindo do princípio que "Embora a versão mais conhecida da arte marcial, principalmente a história oriental, tenha como foco principal Bodhidharma - monge indiano que, em viagem à China, orientou os monges chineses na prática do yoga e rudimentos da arte marcial indiana, o que caracterizou posteriormente na criação de um estilo próprio pelos monges de shaolin -, é sabido, historicamente, através da tradição oral e escavações arqueológicas, que o kung fu já existia na China há mais de 5 000 anos. Da China, estes conhecimentos se expandiram por quase toda a Ásia."

Essas artes quando bem praticadas ou propagadas levam ao homem a condição de equilíbrio atravéz de suas filosofias.

O que não podemos é ser excludentes e preconceituosos. O que  mostrado hoje pela mídia, não pode ser classificada como um todo. Maus instrutores constroem maus alunos

 

Excelente esse trecho:

 

 

Essas artes quando bem praticadas ou propagadas levam ao homem a condição de equilíbrio atravéz de suas filosofias.

O que não podemos é ser excludentes e preconceituosos. O que  mostrado hoje pela mídia, não pode ser classificada como um todo. Maus instrutores constroem maus alunos.

 

Oi Tati!

 

Sinceramente, esse conselho não me parece razoável.

Se pra seguir firme na doutrina é preciso deixar esporte de luta, que diremos para os lutadores profissionais? para os militares em guerra? para os toureiros etc? Não tem chance na Doutrina? Não terão um bom futuro na espiritualidade? Estão excluídos, condenados??

A razão nos diz que não...

O que pode acontecer é que com o tempo todos nós vamos trocar práticas violentas por praticas mais pacíficas. Mas isso é um processo natural.

Importante lembrar que o Espiritismo não proíbe nada.

É a religião da liberdade - respeito ao livre-arbítrio.

Tudo é lícito e cabe a cada um a análise se convém ou não.

Se começarmos a ditar regras sobre o que pode ou não se pode fazer, vamos perder a essencia da Doutrina, transformando-a numa religião que tolhe os indivíduos em suas escolhas.

 

Abs!

Foi mal pelo atraso da resposta!

Não sei se todos conhece a história do Jiu-Jitsu, mais para quem não sabe foi criado na Índia por budista que eram alvo de saqueadores, então como auto-defesa criaram apartir de movimentos baseados nos animais um sistema de alavanca.

O Jiu-Jitsu como a maioria das artes marciais tem uma filosofia de vida, não pode confudir isso com algumas pessoas que abusam negativamente do esporte. O simples fato de um homem contra o outro já caracteriza um luta, um exemplo disso é uma brincadeira de CABO DE GUERRA! 

A mídia adora divulgar crimes e brigas coletivas caracterizando todos como uma gangue de praticante de jiu-jitsu, isso é errado pois todos não passa de aproveitadores do esporte para ser dito como ''MACHÃO''.

Se tiver curiosidade assista uma luta de jiu-jitsu ou um jogo de futebol, aí conseguirá tirar uma conclusão qual é mais perigoso e diz leal e a imensidão de palavrão ditos.

Pode praticar tudo na minha opinião. Agora só basta ter a conduta Espírita e saber a filosofia do esporte!

Abraços.......

O que diz eu não sei...Mas a maioria dos esportes,estimula o uso da disciplina e comprometimento com algo.A pessoa tem usar tais ensinamentos, para a vida fora das quadras e tatames...Muitas instituições que ensinam esportes para criança,exigem a responsabilidade com o estudo e o respeito aos amigos,professores,pais,ou seja para qualquer pessoa.

Responder à discussão

RSS

A OJE foi criada com o ideal da união de jovens espíritas, sua sede é em Uberlândia-MG onde trabalhamos para união de mocidades da cidade.

Badge

Carregando...

Notas

Confira os destaques do Movimento Espírita na Europa

Criado por Redação OJE 25 Jul 2010 at 19:11. Atualizado pela última vez por Redação OJE 25 Jul, 2010.

Filme "Nosso Lar" leva às telas o famoso livro de Chico Xavier

Criado por Redação OJE 25 Jul 2010 at 18:44. Atualizado pela última vez por Redação OJE 25 Jul, 2010.

© 2019   Criado por OJE.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço